• MOÇAMBIQUE/NYUSI RENOVA PEDIDO DE APOIO À MEMBRO NÃO PERMANENTE DA ONU
JORNALISTA SALOMAO MOIANE

Salomão Moiane: “Nosso país tem muito a oferecer ao mundo”

A eleição de Moçambique para membro não permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas vai permitir que ganhemos visibilidade no concerto das nações, além de que o país “tem muito a oferecer ao mundo”.

Esta posição foi defendida por Salomão Moiane, a propósito da pretensão do país de integrar o órgão da ONU que zela pela manutenção da paz e da segurança internacional no biénio 2023-2024, um desafio que o jornalista entende ser oportuno, pois, segundo ele, Moçambique terá a sua voz cada vez mais audível.

Para ele, a eleição do país àquele fórum poderá representar ganhos para o mundo no tocante à segurança e paz mundial, considerando a longa experiência que tem na gestão de conflitos por vias pacíficas.

“Moçambique poderá partilhar esta experiência de pacificação com o mundo”, advogou Moiane, que aponta o diálogo com vista ao alcance da paz e segurança como um aspecto que caracteriza o país. Indicou ainda o processo em curso de desarmamento, desmobilização e reintegração dos homens residuais da Renamo como exemplo de resultado do diálogo em Moçambique.

A eleição dos membros do Conselho de Segurança terá lugar a 9 de Junho, em Nova Iorque, sede da ONU, durante a Assembleia-Geral do organismo.

A campanha de candidatura de Moçambique decorre desde 16 de Setembro do ano passado, tendo sido lançada pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

É a primeira vez que o país se candidata ao Conselho de Segurança da ONU. A ser eleito, vai substituir o lugar agora ocupado pelo Quénia.

Share on:
Anterior
PHOTO-2022-05-30-12-28-19
Nacional

Moçambique no Conselho de Segurança da ONU: oportunidade para ajudar a promover a paz no mundo

Próxima
Fotografia Jubilee House
Internacional

Gana manifesta apoio à candidatura de Moçambique ao Conselho de Segurança da ONU

Leave a Reply

Your email address will not be published.